quinta-feira, 19 de junho de 2014

Rescaldo - Passeio de BTT de 15/06/2014 - Onde é que esconderam a Barraca do Chico?


Descobrimos este domingo que finalmente alguém teve a ideia de desmontar e limpar totalmente a antiga barraca do "Chico-das-Saias"! Já aqui tinha chamado à atenção que limpar e deixar lá os sacos cheios de lixo não era suficiente, mas desta vez pareceu-me que o trabalho ficou bem feito. Ainda andei a espreitar por debaixo dos "tapetes" a ver se descobria os restos da barraca, mas não encontrei nada ;-).


Agora não me venham dizer que a Barraca era um "símbolo" e isto e aquilo porque aquele lixo todo não estava lá a fazer nada. E digam-me lá se assim não está muito melhor! 

E só descobrimos que tinha ocorrido esta limpeza porque em conversa com o Zé, descobri que ele nunca tinha feito o trilho que passava mesmo ao lado da Barraca e que acaba junto ao estradão que vai até ao parque de campismo. Quem como ele também não conhece fica aqui o vídeo:


O trilho continua com muito bom aspecto, e agora ainda ficou melhor porque tirámos uns galhos que impediam a passagem. Ainda lá ficou uma árvore caída (só nós os dois não a conseguimos mover), mas que a malta mais baixa consegue superar sem desmontar. Os mais altos, acho que só conseguem passar sem mochila (para a próxima tenho de experimentar).

Mas esperem lá, eu hoje estou a começar o rescaldo pelo final do percurso! Mas como ninguém se importa, bora lá continuar com isto ;)

Como éramos só dois, pensei que era boa ideia matar saudades da Serra do Risco, e dos trilhos que o Zé e eu tanto gostamos. Tinha a consciência que iríamos fazer mais quilómetros do que o usual (76 km), mas como a ideia era chegar cedo a casa, e como eu ainda queria ir experimentar mais um daqueles trilhos que tenho referenciados na minha lista de explorações, optámos por gramar mais alcatrão do que o costume, mas valeu a pena porque atingimos todos os objectivos propostos e perto das 12h00 já estávamos em casa. Logicamente que para fazermos os 76 km e termos tempo para explorar, limpar o trilho da barraca, lanchar e meter a conversa em dia, tivemos de "meter o pé no acelerador", e fomos sempre no "red light". Resultado, cheguei a casa com média de 20,1 km/hora, com a agua quase a acabar (3 lts) e cheio de calor! O termómetro do ciclocomputador chegou mesmo a chegar aos 40º... Ou seja com temperaturas deste género o mais aconselhável é mesmo começar a sair ainda mais cedo de forma a chegarmos a casa por volta das 11h00. Por isso já sabem, vamos lá guardar na gaveta os famosos pijamas dos velcros e começar a acordar mais cedo  ;-)

A exploração do dia foi feita nas traseiras do José Maria da Fonseca e ficou aprovada como uma boa solução para evitar aquele bocado de asfalto que habitualmente fazemos quando vamos para aqueles lados. Este é um trilho sobejamente conhecido, mas que nós ainda nunca lá tínhamos passado porque vamos sempre ou com muita pressa ou muito atrasados (ou as duas em simultâneo, lolol).

Chegados à bombas de gasolina da N10, continuámos pelo asfalto da N379 quase até à Maça, onde cortámos em direcção à Quinta de Calhariz. Seguimos depois até às Pedreiras e aí voltou o divertimento dos singles tracks cheios de calhaus e altos e baixos.

Por pura nabice ainda me ia espalhando ao comprido num dos singles, mas tenho andado a treinar com o Lino e já só me falta aprender a parte do correr desalmadamente para a frente quando a bike cai ;-)


Ok, ok, o vídeo tem 12 minutos, é uma grande seca e só querem ver a queda aqui do "je"? Então cliquem aqui, quem é amigo quem é?

Depois das terras do risco, que agora até tem um circuito equestre assinalado, seguimos para o sempre emocionante trilho do Casal do Fojo (aka Trilho do Portão), e regressámos ao estradao de Calhariz.

Dali seguimos para o tal trilho que passa ao lado de onde estava a barraca do velho chico e depois seguimos pelo Vale do Alambre, até ao parque de merendas.

Voltámos ao asfalto da N379-1 e a partir dali  foi sempre a rolar até casa!

Para a semana há mais!

Termino com o track da volta:







Sem comentários:

Publicar um comentário