terça-feira, 14 de abril de 2009

Rescaldo – Passeio BTT de 12/04/2009 - O Downhill das Antenas


Este passeio calhou no Domingo de Pascoa e por isso mesmo a maltinha queria toda chegar a casa por volta das 12 horas. Devido a este condicionante delineei um trajecto curto, mas com várias opções que fomos escolhendo mediante o relógio.

O inicio foi o habitual: Serra do Louro/Moinhos da Quinta da Sapec depois descemos o "Fio Dental" e continuamos a descer em direcção a Alcube. Uns metros a seguir à primeira ponte cortámos à esquerda e iniciámos a subida do corta-fogo (ao lado do antigo trilho das raízes). Era a primeira subida dura do dia! Quem não gostou muito da conversa foi a corrente do Lino que se partiu (por falar em correntes partidas, tenho que ir comprar uma que a minha já está nas ultimas, mas com 3500 km em cima não é de estranhar). Depois da reparação efectuada, seguimos viagem e continuámos a subir o resto do corta-fogo. Como quem sobe muito acaba sempre por descer, era a vez de descansar e de rolar pelo estradão do tanque até ao corte para o trilho de São Luís da Serra a caminho do parque de merendas da Capela.

Depois do lanche e após de analisarmos as opções para o resto do percurso decidimos que iríamos até às pedreiras. O mesmo é dizer que vinham aí mais umas subidas boas, a primeira teve de ser feita a pé porque as valas estão cada vez maiores e é muito difícil subir aquilo montado (sempre que passo ali lembro-me de um vídeo que está no youtube que mostra que aquela subida não é impossível de se fazer, se não acreditam cliquem aqui e reparem no minuto 4:03). A 2ª subida já é daquelas que se fazem bem apesar de ter uma inclinação elevada. Foi a primeira vez que a fizemos neste sentido e de certeza que não vai ser a ultima! (até porque ainda falta explorar mais um "degrau" desta parte da antiga pedreira). A seguir descemos por outro trilho novo para nós e que se apesar de muito rochoso se revelou ser bom de se fazer (a descer, porque se fosse a subir já outro galo cantaria). Depois subimos um pouco pelo trilho das oliveiras e a seguir ao trilho virámos à direita e continuámos a subir até ao Moinho da Páscoa.

Aí tínhamos duas hipóteses, ou descer a Escudeira ou seguir mais um pouco e ir até às Antenas da RTP de Palmela, escolhemos esta ultima e quando nos estávamos a aproximar da cancela do trilho da Jibóia o António sugeriu que fossemos para o downhill das antenas. Como ainda nunca tínhamos explorado muito bem área e como esta era uma hipótese que eu não tinha pensado para este dia, não estudei o percurso no Google Earth, e por isso falhei um primeiro trilho que não tinha saída. Arrisquei uma segunda vez e desta vez acertei no trilho certo, mas infelizmente o resto do pessoal ficou à espera para ver e não me seguiu. Fiquei uns instantes à espera que eles se decidissem, como ninguém aparecia 5 minutos depois tive que voltar para trás, quando cheguei ao pé da malta já o Jorge e o António tinham desertado e descido a Jibóia (seguiram depois pela Baixa de Palmela por alcatrão até ao Pinhal Novo). Ganharam cinco minutos, mas perderam o downhill das antenas, que se revelou uma agradável surpresa (sempre pensei que fosse bem mais difícil) com trilhos espectaculares serpenteando entre árvores e arbustos.
A parte pior do trilho foi quase no final, onde encontrámos uma descida muito rochosa e com um alto nível de dificuldade que nos obrigou cautelosamente a seguir usando o nosso já famoso "FootHill" (mas que pelo que estive a ver no Google Earth parece haver alternativa a este caminho).

A seguir descemos até à Baixa de Palmela, e tínhamos intenção de subir a estrada da cobra, mas enganámos-nos e seguimos pela estrada da lagartixa! Eu já a tinha subido uma vez e por isso já estava sabia o que me esperava, mas o Fernando, o Lino e o Licínio ainda não a tinham feito neste sentido e ficaram surpreendidos pela dificuldade desta subida. Só o Fernando e eu é que chegámos lá a cima montados e quando o Lino e o Licínio chegaram até se comentou que o Top C.d.C. já não faz mais sentido e que agora devia-se apostar no Top Lagartixa, eheheheeh.

Depois seguimos sempre pelo Vale dos Barris, e quando chegámos à subida para Palmela íamos calmamente ainda a recuperar o folgo perdido na Lagartixa quando somos ultrapassados por um colega de "oficio". Eu que ainda estava muito cansado, aproveitei a boleia e colei-me à roda dele, com a intenção de seguir àquele ritmo moderado até lá a cima, mas passados uns segundos o Fernando dá uma das suas famosas arrancadas à "Armstrong da Carregueira" e parecia um foguete a passar pelo outro rapaz e por mim! Nesse momento já não consegui resistir e tive de abandonar o ritmo moderado e acelerar para ir atrás dele.

Esperámos uns segundos pelo Lino e pelo Licínio que vinham um pouco mais atrás e seguimos o resto da viagem sempre a um ritmo acima dos trinta e muitos km/hora cumprindo o objectivo de todos de chegar antes do meio-dia a casa (e ainda estivemos parados na Lagoinha cerca de 15 minutos à espera do Vaquinhas!)


Resumindo: Bom passeio, mais uns trilhos novos, alguns caminhos feitos em sentido inverso ao habitual (o que é sempre positivo).
Só foi pena o Jorge e o António terem abandonado o grupo por não acreditarem que seguindo connosco chegariam a casa à hora que tínhamos planeado.


Notas:
  1. Eu e os restantes caça-trilhos (Catarina e Scott) encontrámos 2ª feira 3 novos caminhos, sendo que um deles é um trilho espectacular que iremos muito em breve experimentar!
  2. A partir de hoje vou passar também a publicar o índice IBP (Interactive Bicycling Parameters) de todas as nossas voltas.


Bttistas de Serviço: António, Carlos, Fernando, Jorge, Licínio e Lino

Dados de grupo:

Distancia percorrida: 47,16 km em 2:56:43

Temperatura Mínima: 11 ºC
Temperatura Máxima: 22 ºC

Dados individuais:

Media de Pulsações: 136 p/min.
Pulsação Máxima: 210 p/min.

Velocidade Média: 16,0 km/hora
Velocidade Máxima: 50,0 km/hora




Novo IBP Index

+ info www.ibpindex.com

Informação sobre o arquivo
Nome do arquivo Brigada-dos-_rijos_-VoltaDe12042009-SerraDaArrábida(penteado-sluís-penteado).gpx
Formato GPX
Pontos de track analisados 687

Informações gerais
Distancia total 45,108 Km.
Desnível de subida acumulado 1422,59 m.
Desnível de descida acumulado 1422,59 m.
Altura máxima 225 m.
Altura mínima 24 m.

Subidas Km % do total observações
Entre 1 e 5% 6,812 15,1
Entre 5 e 10% 3,576 7,93
Entre 10 e 15% 2,121 4,7
Entre 15 e 30% 3,36 7,45
Erros de track 1,445 3,19 descartado em IBP e em perfil
Total* 15,902 35,25 Depois de corrigir erros
Rácio de subida
8,95

Descidas Km % do total observações
Entre 1 e 5% 14,999 33,25
Erros de track 1,199 2,64 descartado em IBP e em perfil
Total* 14,999 33,25 Depois de corrigir erros
Rácio de descida
9,48
* O total não terá de coincidir necessariamente com a soma dos parciais após a correcção de erros

Plano Km % do total observações
Desníveis de 1% 14,208 31,5

Tempos h:mm:ss observações Não usado para o cálculo de IBP
Tempo total 2:49:03
Tempo em plano 0:53:07
Tempo Subindo 0:59:31
Tempo descendo 0:55:54
Tempo parado 0:00:00 Velocidade inferior a 1Km/ ou distancia entre pontos inferior a 0m

Velocidades Km/h observações Não usado para o cálculo de IBP
Velocidade média 16,01 Descontado o tempo parado
Velocidade média total 16,01
Velocidade máxima 19,49 Mantida em vários pontos do track

Fiabilidade do índice IBP 58 % = D
Registos coincidentes com tracks de BTT ou estrada : BTT 61 % / Estrada 39 % = B
*(Primeira letra) Fiabilidade do IBP:
A = muito boa, B = boa, C = aceitável, D = regular, E = má, M = track desenhado
*(Segunda letra) Condições do trajecto:
A = Bicicleta de montanha +, B = Bicicleta de montanha -, C = misto, D = estrada -, E = estrada +,

Sem comentários:

Publicar um comentário