segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Rescaldo – Passeio BTT de 24/08/2008 – A vez do Vaquinhas conquistar o Cai-de-Costas, e a minha queda de costas!

Mais um passeio em Agosto, mais uma voltita para descomprimir apenas com três elementos da brigada presentes: O Jorge, o Fernando e eu. Após longa reunião (durou cerca de 20 segundos, lolol) chegámos a conclusão que iríamos fazer o mesmo percurso que tínhamos feito à duas semanas atrás.

Fomos como de costume pela rota dos Moinhos da Serra da Louro em direcção à nossa subida de eleição: O Cai-de-Costas!

Eu a semana passada já tinha avisado que não iria faltar muito tempo para o Fernando conseguir ultrapassar este obstáculo e esta semana conseguiu mesmo! Foram necessárias duas tentativas, na primeira ele ainda esteve mais perto do que na semana passada, mas mesmo no final teve um ligeiro desequilíbrio e teve de desmontar. Mas ele sentiu que estava com força e como tinha falhado por tão pouco, voltou para trás e à segunda tentativa foi por ali fora e só parou lá em cima para esperar por nós. O mais engraçado de tudo é que tal como já tinha acontecido ao Artur ele subiu sem querer com o carreto de 28 quando pensava que levava o de 32 dentes! Só foi pena não ter ficado registado em vídeo (Já temos um vídeo do Jorge, outro do Artur e um meu). Mas não há problema porque tenho a certeza que esta foi apenas a primeira de muitas subidas sem desmontar! (Tens é que me deixar ir primeiro para eu depois te poder filmar, eheheh).

A seguir foi a minha vez de tentar, eu que tenho estado (e ainda estou) meio adoentado, comecei sem fé nenhuma pedalando extremamente devagar e simultaneamente a ver o percurso do Fernando, confesso que estava mais preocupado com o desempenho do Vaquinhas do que propriamente com o meu, mas quando o vi passar a marca da sombra concentrei-me e comecei a pedalar ao meu ritmo e também consegui subir aquilo tudo sem falhas de maior. Posso até dizer que esta foi a vez que menos me custou! (na semana passada atingi as 182 pulsações ontem baixei para as 175).

Só faltava o Jorge também conseguir para termos pela primeira vez todos os "Reumáticos" a superarem este desafio, mas infelizmente as suas pernas ontem não o ajudaram e ele teve de parar. Fica para a próxima! (por sugestão do pessoal agora até já temos um top cai-de-costas, eheheh)

A seguir fomos até à Capela do Alto das Necessidades e depois descemos o veloz alcatrão da Rua do Alto das Necessidades, o Jorge atingiu os 66 km/hora, o Fernando 63,6 e eu 63,0 e foi porque nós travámos muito porque senão ainda tínhamos superado estas marcas.

Depois chegámos à Comenda e pela primeira vez em muitas semanas tivemos mesa para nos sentarmos! O Fernando que estava com um pequeno problema na pedaleira do meio aproveitou a pausa para cravar um pouquinho de óleo ao senhor da roulote e foi durante este período que tivemos a surpresa do dia quando vimos aparecer na Comenda os nossos companheiros Lino e Licínio que juntamente com outro rapaz tinham juntado a Brigada-de-Sarilhos e tinham ido dar umas pedaladas com as bikes de estrada.

Depois de termos colocado a conversa em dia, eles seguiram o alcatrão do Vale da Rasca e nós seguimos os trilhos da várzea da comenda. Foi num destes trilhos que eu dei a queda do dia! Foi naquele trilho que no inverno tem um lago e que temos de subir uma ladeira que eu cai literalmente de costas! Eu explico: Uns segundos antes eu tinha desmontado para não estragar um vídeo ou umas fotografias que uns tipos estavam a fazer e distrai-me com isso e não mudei a transmissão (estava na pedaleira do meio e em quinta velocidade...) e como não levava balanço nenhum não tive força suficiente para conseguir subir a ladeira. Quando vi que não ia conseguir coloquei os pés no chão e tentei segurar a bicicleta o mais que pude, mas á medida que eu ia descendo a ladeira mais difícil era a manobra, e se eu naqueles milésimos de segundo ainda pensei que não ia cair, quando o selim se prendeu aos calções então vi que não havia mesmo nada a fazer e que a queda era inevitável. Felizmente não me aleijei e a bicicleta também não teve estragos de maior, o único problema que identificámos foi no selim que ficou um pouco torcido (foi ali que o peso da bike caiu todo). Mas ontem à tarde já o consegui colocar no sitio e já está outra vez em perfeitas condições!

Seguimos em direcção a Palmela pelo estradão perto do Cai-de-Costas (pulsação máxima atingida neste ponto com 176 pulsações) mas depois decidimos ir pela Quinta do Anjo e fizemos o trilho que desce por um trilho com muitas pedras soltas e que passa pelo canavial perto de um pequeno tanque com agua corrente.

Chegámos à Quinta do Anjo e depois de umas pedaladas moderadas, o Jorge perto da Imeguisa deu-lhe uma coisinha má e começou a pedalar como se não houvesse amanha, eu e o Vaquinhas reagimos e fomos atrás dele mas o homem ontem estava imparável (só faltou mesmo o tri no cai-de-costas) e só mesmo o Vaquinhas "Armstrong da Carregueira" é que se conseguiu colar á sua roda traseira. Eu tive de desistir do Sprint "Reumático" e ficar para trás, porque eles estavam com um ritmo mesmo muito forte e eu devido ao meu estado físico não tinha força para muito mais (com esta pedalada toda qualquer dia já não os apanho nos vídeos reumáticos, lolololol)

Reumáticos de Serviço: Carlos, Fernando e Jorge

Dados de grupo:

Distancia percorrida: 53,45 em 3:18:58

Temperatura Mínima: 16 ºC

Temperatura Máxima: 36º C

Dados individuais:

Media de Pulsações : 128 p/min.

Pulsação Máxima: 176 p/min. (Registada no estradão antes do Cai-de-Costas)

Velocidade Média: 16,1 km/hora

Velocidade Máxima: 63,0 km/hora (Registada na Rua do Alto das Necessidades)

Sem comentários:

Publicar um comentário