quarta-feira, 29 de maio de 2013

Rescaldo - Passeio de BTT de 26/05/2013 - Um duo de três?? Não, um trio de quatro!


Esta semana sabia que o absentismo iria ser forte e inicialmente julguei até que apenas o Artur e eu iríamos dar uma pequena volta pela Serra, mas quando saí de casa já tinha o Lino à minha espera e afinal o duo era afinal um trio. Quando nos encontrámos no Charrua, começaram a surgir propostas para o percurso e após uma curta troca de ideias decidimos que iria ser desta que o Lino e o Artur iriam repetir parte do percurso que eles tinham feito no inverno passado à chuva e com nevoeiro, mas desta vez com o céu limpo para poderem ver a paisagem como deve ser. O desafio era subir por alcatrão desde a Comenda até às antenas da Serra da Arrábida, passando pela Sétima Bataria do Outão e pelo Convento. Eu como ainda nunca tinha subido por ali (fiz sempre a descer) achei que era uma grande oportunidade de tirar as teimas sobre qual das subidas em alcatrão da Arrábida é a mais complicada de se fazer. Mas já lá vamos ;-)

Quando chegámos a Palmela, o Lino foi a um dos cafés ali da zona comprar o indispensável bolo para o lanche e enquanto esperámos que ele regressasse apareceu o Zé a descer pelos moinhos e já com alguns quilómetros nas pernas. E foi desta forma que o trio se transformou em quarteto e lá seguimos para a Serra!

A ideia era não complicar e seguir rapidamente até à Comenda, e até íamos no bom caminho quando a descer dos Barris até Alcube começámos a entranhar a demora do Rei Artur! Lá voltámos um pouco para trás e lá estava ele com o segundo furo da semana, desta vez no pneu da frente! Uma vez mais a ideia era rapidamente mudar a câmara de ar e por-nos a mexer dali, mas a sacana da câmara de ar tinha o pipo meio marado e teimava em vazar o ar... (compram câmaras de ar do ano passado e depois querem rapidez, lolol).

Nem vale a pena dizer quem resolveu a historia do pipo, pois já todos sabem quem foi, e já com algum atraso lá seguimos para a Comenda. Pausa para o lanche e estranhamente ainda havia mesas no parque de merendas! Estranho, muito estranho!!

A partir daqui seguimos sempre por alcatrão e lá fiz a minha estreia na subida do Outão até às antenas. Como ainda só tinha descido por ali, tinha a ideia que não iria ser fácil, mas como não tinha a noção de onde me podia "esticar" e onde podia repousar optei por me poupar um pouco no inicio e abandonei a roda do Zé que como de costume seguia a bom ritmo por ali acima. E se o Zé me dizia que a inclinação iria aumentar ali mais para a frente, não vou dizer quem foi o Artur que me dizia que não, e que era tudo basicamente a mesma coisa... Não é, tal como Zé dizia há ali realmente segmentos mais inclinados, mas nada de especial e que se conseguem fazer todos sem recorrer à "avozinha".


Em termos de comparação de dificuldade entre a subida das "praias" e esta, fiquei sem a mínima duvida que esta é consideravelmente mais acessível  (não quis escrever fácil, porque nunca é fácil subir por ali, lolol) e que ambas têm uma vista deslumbrante que atenua qualquer dificuldade que se tenha.

 


 
Quando acabámos de tirar as fotos da praxe, encontrámos um rapaz que vinha a pé com a bike ao lado e visivelmente desanimado... Como é nosso habito, fomos ver se o podíamos ajudar em qualquer coisa e descobrimos que ele tinha partido a corrente, e que como tinha emprestado na semana passada o seu saca-elos a um amigo, não o tinha com ele e já vinha a pé quase desde o Portinho... Azar do caraças!! O estranho disto tudo é que o rapaz disse-nos que tinha pedido ajuda a vários ciclistas que passaram por ele e que todos lhe disseram que não tinham a ferramenta... Das duas três, ou anda tudo com muita fé nas suas correntes ou eram todos uma cambada de otários e não quiseram desenrascar o moço... O que vale é que nós não tínhamos um saca-elos, tínhamos TRÊS!!! e apesar de estarmos atrasados fizemos questão de lhe dar uma carga de porrada e de lhe roubar a bicicleta! Mas como até somos uns gajos porreiros, deixámos-lhe a minha "Chaimite" e ele seguiu com ela até Setúbal, [agora é aquela parte em que eu aviso para não acreditarem em tudo o que eu aqui descrevo, lolol]

Quando o rapaz da trek (não ficámos a saber o seu nome) se desenrascou lá seguimos a nossa viagem e aviso já que qualquer dia aqui iremos regressar para ir explorar o tal "trilho secreto" que anda por aí em alguns vídeos na web...

A partir daqui seguimos sempre a bom ritmo, e ainda encontrámos o Mário e o Flávio dos Ciclobeatos a confraternizar numa das esplanadas de Azeitão e chegámos a casa com +/- 70 km feitos com uma média de 20 km/hora (velocidade máxima de 64 km/hora no meu conta-quilómetros) e acumulado de 889 mt no GPSies.

Ou seja, mais um belo treino para a segunda edição da BIFATONA que vai decorrer no próximo domingo!


Deixo-vos como habitualmente com o track desta semana:


Sem comentários:

Publicar um comentário