domingo, 15 de março de 2009

Rescaldo – Passeio BTT de 15/03/2009 - O regresso do Fernando



Finalmente um passeio sem quedas!! E já não era sem tempo! Já chega de tantos azares e acidentes. Mas não pensem que correu tudo a 100%, porque apesar do passeio ter corrido bem ainda houve uma sacana de uma pedra que saiu disparada não sabemos bem de onde e partiu um raio à roda traseira do Fernando! Mas tendo em conta o passado recente podemos dizer que a volta até correu muito bem. Ainda por cima esta semana o Fernando voltou aos "treinos" e o Artur e o Jorge não participaram em nenhum passeio "a pagantes" e voltaram a fazer-nos companhia.

O percurso:

Como o Fernando tinha que estar cedo no Pinhal Novo, decidi pôr em pratica uma ideia que tinha há já algum tempo e fazer um percurso com os quilómetros habituais mas sem nos afastarmos muito. A ideia era a de subir o "Cai-de-Costas", descer pelo trilho da direita, continuar a descer pelo single-track, para depois subir, subir, subir e regressar ao "largo" do "C.d.C" para depois descer o "Fio-Dental". A seguir descemos até ao Vale de Alcube, fizemos uns metros no alcatrão da Rua do Alto das Necessidades, outros tantos na N10, entrámos na Quinta do Camalhão, passámos a pequena Capela e descemos até à Ribeira da Comenda, passando pela Quinta do Esteval em direcção ao parque de merendas da Comenda, onde fizemos a habitual pausa para o lanche. Se na semana passada não se via ninguém quando nós lá chegámos, desta vez o parque estava repleto de gente!

A seguir à pausa subimos o alcatrão até à N10 e no caminho aconteceu um episódio engraçado: Estava um grupo muito grande de bttistas à nossa frente (certamente mais de 10) a pedalar a um ritmo relativamente lento, eu como gosto de subir com uma cadencia mais rápida (e quando há "lebres" á minha frente então nem sem fala, quem não me conheça que me compre, lolol) ultrapassei-os a todos e continuei com o ritmo que mais aprecio. Passados uns segundos passa por mim um individuo (não devia pesar mais de 60 kg) a pedalar em pé, com um ritmo muito forte e que não deve ter gostado que eu com a minha rockriderzita o tivesse ultrapassado e foi sempre a alta velocidade por ali a cima. Como é lógico, deixei-o ir sozinho porque aquele ritmo era bastante superior àquele que eu achava ser o mais adequado para a minha condição física e só o voltei a ver já na N10 enquanto ele e eu esperávamos pelos nossos companheiros. A parte engraçada foi que enquanto nós nos preparávamos para fazer a dura subida para a Capela de São Luís, eles optaram por continuar na N10 e um dos companheiros do tal rapaz lhe diz: - "Então não era para subir até à Capela?" - Já não consegui ouvir a resposta, mas se calhar se ele tivesse ido um pouco mais devagar na subida anterior provavelmente tinha pulmão para ir até à capela...

Depois da subida da Capela, cortámos à esquerda, fizemos o trilho dos pastores e o estradão do tanque. Continuámos a subir até ao Moinho da Pascoa para depois descermos a Escudeira até ao Vale dos Barris.

faltava subir até Palmela! Para ganhar tempo optámos pelo mal tratado alcatrão dos Barris e voltamos a encontrar muita gente no caminho (agora com o sol o pessoal começa a aparecer em força!).

Resta dizer que mesmo fazendo mais de 50 km atingimos o objectivo de chegar cedo a casa com uma boa média (para os nossos parâmetros, lógico) sendo que no final houve um período que andámos sempre acima dos 40 km/hora.

Rijos de Serviço: Artur, Carlos, Fernando e Jorge

Dados de grupo:

Distancia percorrida: 52,86 km em 3:10:11

Temperatura Mínima: 11 ºC
Temperatura Máxima: 24 ºC

Dados individuais:

Media de Pulsações: 136 p/min.
Pulsação Máxima: 196 p/min.

Velocidade Média: 16,6 km/hora
Velocidade Máxima: 54,60 km/hora


Sem comentários:

Publicar um comentário