domingo, 2 de março de 2008

Rescaldo - Passeio BTT - 02/03/2008


Mais um passeio de BTT realizado pela brigada do reumático! Desta vez fizemos um percurso mais curto mas muito mais técnico (seguimos à risca o trajecto que está publicado no post anterior). Hoje ninguém se pode queixar de falta de "single-tracks", e também ninguém se pode queixar de falta de subidas, oopsss... disto ninguém se tinha queixado, antes pelo contrário, ehehehe. Eu só ouvia o "Rei das subidas" a queixar-se que eu nunca mais o enganava outra vez, lolol. Tirando esse "pequeno" pormenor das subidas acho que a volta correu muito bem! Logicamente que num percurso tão técnico, principalmente para "maçaricos" como nós, tinham de haver quedas. A grande novidade foi eu não ter sido um dos premiados com uma delas! Ahpoizé hoje não fui aos verdes nem à lama vez nenhuma! Pois é, então se não fui eu a cair quem foi? Pois bem, o primeiro a cair foi o Zé. Logo no início, na subida para os moinhos, ele estava quase parado e não sei bem como, mas lá se desequilibrou e tombou. Ah... antes que me esqueça! tenho que dizer que no "fio dental" todos nos portámos à altura do acontecimento! Só foi pena a chuva que caiu na semana passada ter estragado o final do trilho (a chuva foi tanta que a manilha ficou toda à mostra). Voltando às quedas, a seguinte foi a do Jorge, que numa subida para um trilho para evitar um monte de lama a caminho do trilho do "portão", iniciou a subida mas depois a força do atrito foi superior e a bike começou a levantar a roda da frente, e a levantar, e a levantar... até que fez um "cavalinho" completo e o Jorge foi obrigado a tentar equilibrar-se o melhor possivel. E com sucesso porque ele nem chegou bem a cair, aquilo foi mais um desiquilibrio que uma queda. Quase ao mesmo tempo o Artur que tinha ficado um pouco para trás para atender o telemóvel e tinha seguido por outro caminho mais enlameado também foi experimentar como é que estava o solo. (Artur, quando leres isto, chega-te à frente e relata nos comentários como é que foi a tua queda que eu não vi, eheheh). Depois de já estarmos todos reunidos outra vez, aconteceu o episódio mais engraçado do passeio: íamos a seguir o caminho quando surgiu um pedaço de trilho que estava mesmo muito enlameado, eu como já sabia que aquilo estava naquele estado, parei e subi para um alto que contornava aquele pedaço de lama. Quem achou que aquilo não estava assim tão mau foi o Artur que resolveu arriscar, o Zé também concordou e foi atrás dele. Mas depressa mudaram de opinião quando o Artur se começou literalmente a afundar na lama, o Zé ainda teve sorte e conseguiu safar-se, agora o Artur ficou com a bike com lama quase até ao selim! (estou a exagerar um pouco, mas não muito! ehehe). Depois lá chegámos ao portão onde tínhamos de cortar à direita e fazer um bocado do caminho desmontados. A bike do Artur nesta altura devia pesar cerca de uma tonelada (99% era lama, lolol). Lá continuamos e fomos lanchar ao parque de merendas da capela de S.Luís da Serra, onde encontrámos um grupo de caminhantes e mais um grupo de btttistas. É de realçar o facto de hoje termos visto muitas pessoas a caminhar pela serra não só ali mas também noutros locais, um casal até nos aconselhou a ter cuidado numa das descidas do single-track a seguir às antigas pedreiras. Nesse trilho pelo que me contaram aconteceu outro episódio digno de ser mencionado: então não é que o António bateu com a roda da frente num pedregulho, a bike empinou-se e deu uma volta lateral de 180º e ficou de frente para o Jorge que vinha logo atrás? O que vale é que nem ele caiu nem se estragou nada na bicicleta! Gostava de ter visto!! (Gosto sempre de saber pormenores da desgraça alheia, lol) Quem pode contar bem a história são o António e o Jorge! Lá acabámos por chegar ao fim da descida e depois lá tivemos que subir, e aqui é que a "porca torceu o rabo"!!! Aquela "subidita" é tramada, mas com maior ou menor facilidade, umas vezes montados, outras vezes a pé lá conseguimos chegar ao fim da subida e chegar ao alcatrão. Já lá em cima, seguimos em direcção ao Moinho da Páscoa e iniciámos a descida até aos Barris. Nessa descida quem se destacou do grupo foram o Zé Francisco e o Jorge que seguiram por ali abaixo como se não houvesse amanhã, eu e o Artur fomos com mais cuidado e o António ainda foi com mais cuidado que nós e ficou um pouquinho para trás. Depois a estrada começa a subir outra vez e foi nessa altura que eu e o Artur apanhámos o grupo da frente. Passámos pelo clube Vale de Barrios onde descobrimos que eles têm serviço de lavagem de bikes! Quem quiser para a próxima já sabe! Já todos reunidos outra vez, a seguir já "só" faltava fazer a subida pelo alcatrão até Palmela, foi nessa altura que eu resolvi atacar a subida em força para pôr as minhas pernas à prova e passei no exame! Fiz a subida sempre na pedaleira do meio, nunca desci do 3º carreto e cheguei lá a cima em 4ª velocidade e ainda tive tempo de ultrapassar dois tipos de outro grupo que ia mais à frente e ainda tirei fotos ao resto do pessoal que vinha mais atrás. Correu muito bem!! Ahh já me estava a esquecer!! Nunca a subida da escola preparatória me custou tão pouco a fazer!! Ou foi por causa do nevoeiro que nos impedia de ver o fim da subida ou então é mesmo melhoria das pernas!

Em resumo, acho que o percurso correu muito bem, e desta vez até tirei muitas fotografias ao pessoal montado nas bikes (e não tirei nenhuma ao pessoal a pé ao lado das bikes! Quem é amigo quem é?). Nós portamo-nos todos muito bem, tendo em atenção que a maioria não pedalava à duas semanas e ainda por cima, o António e o Jorge tinham tido alguns problemas de saúde na semana anterior.
Para finalizar queria aproveitar a oportunidade para dar os parabéns ao Ricardo e à sua esposa pelo nascimento da pequena Beatriz. Este sim é um belo motivo para faltar aos nossos passeios!


BTTtistas: Carlos, António, Zé Francisco, Jorge e Artur.

Km's: 47,17

Continuação de boas pedaladas!!


Sem comentários:

Publicar um comentário