domingo, 29 de maio de 2011

Vídeo - Comparação HD #11 808 Keychain vs. HD GoPro

Deixo-vos aqui um vídeo que compara a gravação da Keychain HD #11 a 720p com a HD GoPro a 1080p: Na minha opinião as diferenças principais são na cor, no reflexo da luz na lente, e no preço, lolol





Encontrei esta vídeo neste forum:
http://westknoxrc.com/index.php?topic=1123.0

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Teste à nova Keychain #11 (HD - 720p)




















Na terça feira resolvi dar uma pequena volta na Serra para testar a minha nova câmara de filmar. É idêntica à outra (tipo porta-chaves) mas com uma pequena diferença... grava em HD (720p - 1280x720). Os resultados foram muito bons, e o único problema que agora tenho é que as gravações são boas demais para o meu PC (Pentium 4 a 3.0 GHz), e para as poder editar tenho que as converter para formatos de qualidade inferior.

Vejam os resultados e dêem a vossa opinião:

Ficheiro original (sem conversões - se o vosso computador não suportar HD têm de o desactivar):


Teste HD - 720p - Keychain #11 (Filme original) from BdR on Vimeo.


Editado com o Adobe Premiere e convertido para o vimeo (a conversão do adobe prejudicou muito a qualidade da imagem):


Teste HD - 720p - Keychain #11 from BdR on Vimeo.

Convertido com o Freemake (qualidade consideravelmente superior):


B.d.R. - 29/05/2011 - California (Arrábida) from BdR on Vimeo.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Vídeo - "Lagoa de Albufeira" [versão completa]

Para os que ainda não assistiram, ou para os que quiserem rever, aqui fica a versão completa do vídeo do mais recente passeio até à Lagoa de Albufeira.


B.d.R. - 08/05/2011 - Lagoa de Albufeira [versão completa] from Carlos Espiguinha on Vimeo.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Rescaldo - Passeio de BTT de 15/05/2011 - O horário de verão e o Alto da Comenda

 
Esta semana tivemos muitas baixas e nem o fotografo nem o camera-man apareceram! Mas, e agora já mais a sério, tenho que destacar a ausência do Lino, que ainda não está totalmente recuperado da lesão na rótula, mas que mesmo assim, desde que os caminhos não fossem demasiado agrestes, continuava a fazer-nos companhia . E assim foi, nas ultimas semanas privilegiámos os trilhos de areia, os estradões de terra batida e o alcatrão. Apesar disso o joelho acusou o esforço da ultima volta e as dores agravaram-se e ele infelizmente não vai poder voltar tão depressa. Uma coisa é certa, o Lino é um dos mais rijos elementos da nossa equipa e teimoso como é, tenho a certeza que mais cedo ou mais tarde ele vai voltar a contagiar-nos com a sua atitude, companheirismo e boa disposição. (A volta até ao Cabo Espichel fica guardada no fundo da gaveta até estares a 500%).


Desta vez optámos por começar o nosso passeio meia hora mais cedo e por isso saímos da Quinta do Anjo às 8h00. Foi uma excelente decisão visto que deu para fazer cerca de 50 km e apesar de termos pedalado a um ritmo moderado (média de 16,4 km/h) conseguimos chegar a casa um pouco depois das 11 h.

Uma vez mais voltámos a fazer um percurso inédito em que o objectivo era chegar ao Alto da Comenda por caminhos alternativos. Subimos montados na bicicleta, subimos a pé, atravessámos duas pequenas ribeiras (Ajuda e Comenda), descemos montados, e devido à nossa elevadíssima habilidade técnica também descemos alguns pedaços a pé. A experiência acabou por ser positiva e apesar de termos feito uns metros em PéTT, o Rodrigo e eu concordámos que um dia destes podemos fazer uma volta parecida a esta porque a beleza da paisagem assim o exige.

A primeira novidade do percurso foi fazermos o trilho que vai da Aldeia Grande até à Ribeira da Ajuda em sentido contrario (antes já tínhamos feito o "Cai-de-costas" e o "Sobe-e-Desce"). Depois de atravessarmos a Ribeira da Ajuda, subimos por um estradão que eu conhecia de outras andanças, que apesar de não ser excessivamente inclinado tem diversas valas de agua e um piso muito solto o que nos obrigou a desmontar duas ou três vezes. Numa dessas vezes e quando estávamos quase a chegar lá a cima, tivemos mais uma vez o prazer de encontrar alguns dos nossos amigos dos Ciclobeatos que estavam a fazer mais um árduo treino para o seu mega-desafio deste ano, a Via Algarviana. (de referir que o Flávio estava mesmo cheio de "pica" para fazer esta descida, devia ser ainda o efeito de ter acabdo de subir a "Morena", ehheheh). A seguir às despedidas chegámos ao cruzamento (Trilho Maravilha, Rasca, Cruzes) e descemos até ao single-track que antecede o percurso das Cruzes. Aqui tínhamos como objectivo subir pela primeira vez este trilho (a descer é para tenrinhos, o Rodrigo que o diga, lolol) e pudemos comprovar que a tarefa não é muito fácil porque nalgumas zonas há muitas pedras soltas e que nos dificultaram a ascensão montados em cima das bikes. Mas não é nada que com algum treino e um pouco de jeito não se faça (tenho de treinar mais e ver se encontro no OLX um pouco de jeito a bom preço, lolol).

Chegámos ao topo do Alto da Comenda e era tão cedo, que nem sabíamos se havíamos de fazer a habitual pausa para lanchar já ali, no ponto mais alto do passeio, ou se avançávamos mais um pouco. Optámos por parar e como não estávamos nada cansados a pausa foi relativamente curta e descemos até à várzea da comenda que estava repleta de bttistas, sendo que muitos deles não conheciam a zona porque estavam fascinados pelo ambiente e só se ouviam elogios aos trilhos que estavam a conhecer pela primeira vez (tenho de confessar que o meu sentimento era parecido apesar de já lá ter passado centenas de vezes).

Depois de passarmos a Capela de São Pedro, atravessámos a N10 e seguimos pelo alcatrão até à Quinta de Alcube. Verificarmos o leito da cascata e virámos à direita pela terra batida subindo pelo estradão até às Oliveiras. Aí optámos por virar à esquerda e subimos a encosta da Serra de São Francisco até ao cruzamento com o objectivo de seguir até ao sempre bonito single-track que termina numa quinta abandonada em Cabanas.

A partir daqui restava apenas seguir até casa com a certeza que brevemente vamos realizar mais um pseudo-filme num percurso muito parecido a este.

Até para a semana! (provavelmente já com a presença de mais dois elementos, o fotografo e o pseudo-realizador da treta, lolol)

Rijos de serviço: Carlos e Rodrigo

Distância percorrida: 47,30 km (3:01:11) [tempo efectivo: 3:25:56]

Altura máxima: 238 m
Altura mínima: 12 m
Acumulado de subidas: 1358 m (TrackMaster) - 733 m (GPSies)
Índice de dificuldade: 669 (TrackMaster)

Media de Pulsações: 140 p/min.
Pulsação Máxima: 185 p/min. (00:00:12 acima do limite)

Velocidade Média: 16,40 km/hora
Velocidade Máxima: 49,60 km/hora

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Nova Página no Facebook

Temos desde ontem uma nova pagina no Facebook onde poderão encontrar todas as nossas fotos, vídeos, rescaldos de passeios, etc. Quem gostar deste nosso espaço faça o favor de clicar no botão "Gosto" que está aqui já a seguir!




Não custa nada!!!!


Rescaldo - Passeio de BTT de 08/05/2011 - A Lagoa de Albufeira (Volta dos Lagos - Parte2)




Devido ao avançar das horas, a semana passada deixámos inacabada a nossa Volta dos Lagos, mas como nós gostamos de acabar aquilo que começámos, resolvemos aceitar o desafio do Lino e seguir até à Lagoa de Albufeira. E foi mesmo uma excelente ideia,  porque nos divertimos bastante! Ainda por cima tinha chovido na madrugada e na manha de Sábado, o que só iria facilitar a nossa pedalada nos trilhos mais arenosos.

Havia várias alternativas para o percurso, mas todos concordámos que deveríamos rolar por alcatrão até ao ponto onde tínhamos ficado na semana passada e seguir a partir dali até à Lagoa (na rotunda da NATO teria sido bastante mais rápido seguir directamente para lá, mas como a malta é "Rija" até parecia mal não seguir no sentido de Sesimbra, lolol).

Seguimos por isso pelos trilhos de areia do Pinhal de Flandres (é o nome que está nas cartas militares), e como ainda era cedo, resolvemos que não iríamos seguir pelo caminho que já conhecíamos e fomos explorar uns caminhos novos que eu tinha visto no Google Earth. Só que tivemos um pequeno problema... O caminho que eu tinha decorado estava vedado e apesar de dar para passar fazendo um pouco de "ginástica" optámos por seguir por uma caminho alternativo que, apesar de mais longo, também nos agradou visto terem sido poucos os metros em que tivemos de por os pés na areia e até houve alturas que andámos a mais de 18 km/hora.




Depois de sairmos do Pinhal apanhámos a EN377 e seguimos até à Lagoa, onde pudemos relaxar uns minutos e tirar uma das fotos de grupo (o repórter desta vez redimiu-se).
[as horas nos vídeos não estão certas]

Carlos, Artur, Rodrigo e Lino (o Lino estava a ver se aprendia como se faz a pose do Rodrigo)





Seguimos até ao Parque de Campismo e depois até à Lagoa Pequena:



B.d.R. - 08/05/2011 - Parte II - Lagoa de Albufeira e Lagoa Pequena from Carlos Espiguinha on Vimeo.




Nesta zona encontrámos os trilhos muitos fechados e o Lino até foi obrigado a parar porque já tinha a cassete cheia de ervas! Mas o melhor mesmo é ver o vídeo...

video


Em seguida fomos tirar mais umas fotos junto à pequena queda de água.

Opppsss... já não cheguei a tempo!!! Vamos ter que tirar outra!!

Agora sim!!

"E onde é que tu ficas?" - Perguntavam eles...

Tcharammmm!

 
Em seguida passámos a ponte de madeira (que agora tem um buraco de +/- um metro lá no meio, mas que apesar disso ainda dá para passar) e seguimos até à Herdade da Apostiça.



B.d.R. - 08/05/2011 - Parte III - Lagoa Pequena e Herdade da Aportiça from BdR on Vimeo.



Depois voltámos a apanhar a EN377 e na rotunda da NATO optámos por fazer o que raramente acontece, que é repetir o mesmo caminho em sentidos diferentes na mesma volta, e seguimos novamente para a Quinta do Conde de forma a não haver separações prematuras do grupo. E assim evitámos que o Rodrigo seguisse sozinho até à Quinta do Anjo.

E a brincar a brincar lá fizemos 83 km de pura boa disposição e espírito de aventura!

Para a semana há mais (acho eu!)



Rijos de serviço: Artur, Carlos, Lino e Rodrigo

Distância percorrida: 82,90 km (4:17:35)

Altura máxima: 107 m
Altura mínima: 1 m
Acumulado de subidas: 861 m (TrackMaster) - 523 m (GPSies)
Índice de dificuldade: 889 (TrackMaster)

Media de Pulsações: 129 p/min.
Pulsação Máxima: 182 p/min. (00:00:00 acima do limite)

Velocidade Média: 19,40 km/hora
Velocidade Máxima: 45,90 km/hora





quarta-feira, 4 de maio de 2011

Rescaldo - Passeio de BTT de 01/05/2011 - Volta dos Lagos

Como esta semana choveu bastante optámos por fazer uma volta onde predominaram os pisos em alcatrão e em areia. Era um percurso muito fácil e por isso uma excelente oportunidade para ir explorar a zona do Casal da Pateira e tentar descobrir os seus dois lagos e alguns caminhos que ainda desconhecíamos.

A parte inicial do percurso até Azeitão foi efectuada sempre por alcatrão e só o abandonámos quando atravessámos a EN 379 em direcção às traseiras da Quinta de Catralvos.

No entroncamento virámos à direita e fomos por um caminho em areia em busca dos tais lagos que eu tinha visto no Google Earth:


O caminho escolhido não foi o ideal porque em algumas zonas a areia não nos deixou pedalar (principalmente a malta com pneus mais finos), mas apesar disso valeu a pena porque ficámos a conhecer mais uma bela paisagem.

Depois voltámos a rolar em caminhos já conhecidos (excepto Rodrigo e Lino) e seguimos em direcção à ETAR do Cabeço da Pedra


 Depois da sessão fotográfica seguimos até à EN 378 e aqui tínhamos duas hipóteses: Ou atravessávamos a estrada e seguíamos até à zona da Apostiça ou seguíamos pela direita para Fernão Ferro. Como já se estava a fazer tarde optámos por esta ultima opção e rolamos sempre em bom ritmo até à rotunda junto à NATO, mas com a promessa de lá voltarmos brevemente antes que a areia deixe de estar ciclavel (e se houver tempo ainda dar um "salto" até à Lagoa de Albufeira. Temos é de sair mais cedo e ir num ritmo ligeiramente superior).

Seguimos até à Quinta do Conde e daqui até a casa foi um instante! A volta hoje foi tão sui generis que nem houve tempo para tirar fotos aos ciclistas e nem nos lembrámos da foto de grupo! (acho que temos de despedir o fotografo)

Para a semana há mais!

Rijos de serviço: Artur, Carlos, Lino e Rodrigo

Distância percorrida: 62,40 km (3:28:30)

Altura máxima: 118 m
Altura mínima: 14 m
Acumulado de subidas: 595 m (TrackMaster) - 381 m (GPSies)
Índice de dificuldade: 782 (TrackMaster)

Media de Pulsações: 129 p/min.
Pulsação Máxima: 170 p/min. (00:00:00 acima do limite)

Velocidade Média: 18,00 km/hora
Velocidade Máxima: 43,80 km/hora