domingo, 2 de outubro de 2011

Rescaldo - Passeio de BTT de 01/10/2011 - Então e o Fernando???


Esta semana o Fernando disse-me que gostava de vir connosco mas que só não ia porque tinha de estar ao meio-dia em casa. Como isso não é desculpa para não participar nos nossos passeios garanti-lhe que iria fazer um percurso que permitisse que todos chegássemos cedo a casa. Por isso pequei nas sugestões que o Rodrigo nos tinha dado no inicio da semana e delineei uma volta com umas subidas "jeitosas" e sem descidas muito complicadas, mesmo ao gosto do nosso "Armstrong".
Mas problemas de ultima hora não permitiram que ele viesse connosco e lá fomos nós para a Serra sem o Fernando. Como com ele há sempre a possibilidade de alguma coisa não correr como o esperado, tinha pensado num plano B, que era parecido ao percurso inicial, mas com uns trilhos extra para "condimentar" um pouco mais a volta desta semana. 

E assim foi, começamos pelos Moinhos da Serra do Louro, atravessámos o Pomar e fomos directos ao "Cai-de-Costas". Depois descemos pelo Zigue-Zague e fomos fazer um pouco da "Toca do Coelho", cortando à esquerda para o trilho que desce até às Quintas ali daquela zona.

Depois subimos novamente até ao largo do Moinho da Fonte do Sol, mas em vez de irmos pelo "Cai-de-Costas", descemos o "Fio-Dental" até aos Barris.


Depois seguimos até ao Casal da Murtinheira, para o sempre emocionante Trilho dos Sobreiros. E se não me engano foi a primeira vez que ninguém meteu o pé no chão até chegar à Quinta da Escudeira.

Era a altura de subir a Escudeira e de seguir até ao Moinho da Páscoa:

Moinho da Páscoa

Chegados ao Moinho da Pascoa, continuámos a subir mais um pouco, mas por alcatrão, até ao trilho que desce até ao sopé da Serra de São Luís.


Depois fizemos a ascensão até à zona das antigas pedreiras e aqui começaram-se a sentir algumas das mossas causadas pela subida à Escudeira. (mas se calhar foi só impressão minha, porque segundo me disseram os meus colegas, eu só tive de esperar porque eles se tinham enganado no caminho e tinham subido até ao posto de vigia, lolol)

A seguir descemos até às Colmeias, fizemos o trilho da Quinta da Pena. e continuámos a descer pela "Tartaruga" até à zona da Quinta da Rotura. Passámos pelo trilho das Oliveiras e seguimos até ao Parque de Merendas de São Paulo.

Depois seguimos até à Baixa de Palmela, e fizemos o ultimo grande desafio do dia: A Estrada da Cobra

A subida correu bem, e conforme tinha previsto chegámos cedo a Palmela e por isso até tivemos tempo para tirar duas fotos grupo ;)

Vista do miradouro


Relativamente ao vídeo, desta vez arrisquei um pouco e fiz algumas gravações contra o Sol, e testei a keychain #11 colocada no capacete, mas apesar de todas essas experiências o resultado final acabou por ser razoável.



Rijos de serviço: Afonso, Artur, Carlos e Rodrigo
Distância percorrida: 51,90 km em 03:17:19

Altura máxima: 238 m
Altura mínima: 17 m
Acumulado de subidas: 1481 m (TrackMaster) ; 780 m (GPSies)
Índice de dificuldade: 773 (TrackMaster)

Media de Pulsações: 127
Pulsação Máxima: 192 p/min (Cobra)

Velocidade Média: 16,20 
Velocidade Máxima: 47,20





Sem comentários:

Publicar um comentário