terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Rescaldo - Passeio de BTT de 12/12/2010 - 1/2 Dúzia!

Esta volta contou com a presença de meia dúzia de "Brigadeiros"! Este é um numero de participantes que já não víamos aqui por estas bandas há muito tempo e que desejamos se repita muitas mais vezes.

O percurso foi decidido quando chegámos a Palmela, a opção foi arriscar a subida até ao topo da Serra do Louro e esperar que a zona não estivesse muito enlameada. E não estava! O trilho dos Moinhos fez-se muito bem e até ao Fio-Dental não tivemos que nos preocupar com a lama.

Como na 4ª feira passada o André tinha estado na zona aproveitámos os seus conhecimentos e evitámos o trilho do Pomar e do "Fio-Dental" devido à lama e descemos até ao Vale dos Barris pelo estradão da encosta (e se o trilho fininho é chamado "Fio-dental" este bem poderia ser chamado de "Cueca-da-Avó", eheheh).


Descemos pelo estradão até ao Vale de Alcube e depois mais uma vez para evitar o lamaçal seguimos até à ao Parque de Merendas da Comenda por alcatrão (o feed-back do André foi que na 4ª feira na várzea da Ribeira da Comenda haviam varias poças e numa delas a agua chegava até à cintura).

Depois de uma pequena pausa seguimos até à Estrada da Rasca onde iríamos subir a "Morena" pela primeira vez neste sentido. 

 
 
 
 
 
 
 

Na minha opinião, fazendo este caminho em sentido contrario a sua dificuldade fica reduzida a um terço e conseguimos apreciar com muito mais calma a paisagem.


Como não poderia deixar de ser aproveitámos o magnifico cenário para tirar aqui a nossa foto de grupo:

Quantos euros é que o Rodrigo recebeu para estar a fazer publicidade à barra de cereais?
Depois começámos a descer e passamos pela calçada ao pé da Quinta do Sobe-e-Desce (e felizmente que era a descer!!)

 

Atravessámos o ribeiro (uns por uma ponte improvisada outros nem por isso...)

O André na semana passada tirou um mestrado em atravessamento de ribeiras e poças com água até à cintura e agora não quer outra coisa (mesmo que a água só lhe chegue aos tornozelos, lolol) 
Já na outra margem encontrámos uma ninhada de gatos que passivamente nos observavam sem terem o mínimo de receio (se algum deles fosse o meu Elias tinha-se pirado com medo num instante!!)

 
 

Depois fomos mostrar ao Jorge e ao Rodrigo, que ainda nunca tinham tido esta experiência, como é que sobe o "Fim-do-Mundo". 

Ao longe o Moinho do Cuco
 
Um dos poucos momentos em que a malta pode respirar mais à vontade...
Jorge a terminar pela primeira vez a subida do "Fim-do-Mundo"
Ficámos um pouco à espera do André mas como ele já vinha extremamente cansado, não estranhámos que ele demorasse um pouco mais a chegar, mas como os minutos iam passando e ele não aparecia, resolvi ir ver o que se passava. A longa demora deveu-se ao facto de ele ter perdido os óculos a meio caminho e quando se apercebeu teve de voltar para trás até os encontrar! (o dia não podia estar a correr melhor para o André...).

Quando finalmente reagrupámos optámos por seguir pelo caminho mais acessível de forma a não dificultarmos ainda mais a tarefa da malta que está agora a voltar aos treinos e por isso a escolha foi descer até à garagem dos autocarros e depois voltar a descer até às Vendas de Azeitão e daí seguir até casa.


Para a semana há mais!!!


Rijos de serviço: André, Artur, Carlos, Jorge, Luís e Rodrigo

Distância percorrida: 57,30 (3:26:07)

Altura máxima: 207 m
Altura mínima: 4 m
Acumulado de subidas: 1417 m (TrackMaster) - 757 m (GPSies)
Índice de dificuldade: 877 m (TrackMaster)

Media de Pulsações: 133 p/min.
Pulsação Máxima: 175 p/min. (00:00:00 acima do limite)

Velocidade Média: 17,00 km/hora
Velocidade Máxima: 50,40 km/hora


Sem comentários:

Publicar um comentário