quarta-feira, 26 de maio de 2010

Rescaldo – Passeio BTT de 23/05/2010 - Lino "O Salvador"

Este domingo só três "Brigadeiros" compareceram na "domingueira" desta semana. A volta foi feita num ritmo lento, mas com alguns bons desafios.

Descemos até ao Vale dos Barris e continuámos a descer pela "Lagartixa" até à Baixa de Palmela. Como já estávamos fartos de descer, optámos por subir a "Jibóia" até às Antenas da RTP.

De quem seria aquela Rockrider 5.2 ali no chão? eheheh

Depois de passarmos as Antenas, rolámos uns metros e virámos à esquerda para mais uma descida em terra batida e pedra solta e que nos levou até ao alcatrão da Estrada das Machadas.

Descemos mais uns metros, e virámos à direita para o caminho de terra batida e que vai dar ao single-track ao pé da vinha e que vai dar à "Tartaruga".

Nesta zona começamos a ver o pessoal da Organização da Maratona do Barreiro que ultimavam os alguns pormenores da prova.

Descemos pela "Tartaruga", atravessámos a N10 e seguimos até à Estrada Romana do Viso onde tirámos a nossa foto de grupo


Subimos até à Quinta dos Moinhos de São Filipe e descemos até à encruzilhada, pelo sitio que devíamos ter ido no dia da "Castelona".

Depois subimos um pouco e fomos ver a península de Troia


A seguir descemos até ao parque de merendas da Comenda e pela primeira vez este ano o parque estava repleto de pessoas!


Depois do lanche seguimos até à várzea da Ribeira da Comenda, mas pelos trilhos opostos àqueles que nós habitualmente fazemos. Ou seja estávamos na margem onde o Jorge e o António tiveram umas quedas parvas no ano passado.

Nesta zona encontrámos um rapaz que fazia a Maratona do Barreiro parado, e que com ajuda de um elemento da organização da prova estavam a tentar resolver um problema na bicicleta. Como habitualmente perguntámos se era necessário algum auxilio e resolvemos parar para o ajudar. O rapaz estava completamente stressado, tremia por todo o lado e até lhe cheguei a ver umas lágrimas no canto do olho. Era a vez do Lino, o nosso super-mecânico, entrar em acção e perceber o que se estava a passar: A corrente tinha saído do desviador de carbono e com o nervosismo o rapaz não conseguia tirar o elo de engate, nem sequer usar o saca-elos para abrir a corrente! O que vale é que o Lino rapidamente lhe resolveu a questão e ele pode seguir a prova.

Depois dele arrancar, ficámos sem saber quais os motivos de tanto stress e só mais tarde viemos a saber que o rapaz era o Cameron Carvalho do Quintajense e que na altura em que a corrente saiu do desviador ele estava a lutar pelo primeiro lugar!

Seguimos calmamente o nosso caminho, e subimos até à Capela de São Pedro de Alcube. Depois voltámos a atravessar a N10 e subimos pela estrada do Alto das Necessidades até à Quinta de Alcube.

Seguimos pelo Vale de Alcube e passados uns metros deparámo-nos com a seguinte imagem:

Agora digam-me que tipo de pessoa abandona um móvel em pleno parque natural da Arrábida? Deve ser da "familia" do outro que deixou o colchão perto da entrada para o Trilho das Raízes! Enfim...

Continuámos pelo Vale e subimos o estradão de Alcube até às Oliveiras. Depois continuámos a subir, desta vez pela encosta da Serra de São Francisco até à Quinta do Moinho Velho.

Aqui encontrámos um elemento da organização da maratona e um elemento do Quintajense que acompanhava a prova de mota. Perguntámos se vinha alguém a descer o "Cai-de-Costas" e se podíamos passar com segurança. A resposta foi afirmativa pois segundo eles o atleta que vinha em primeiro lugar estava naquela altura a passar pela Capela das Necessidades.

Resolvemos esperar pelos primeiros classificados e foi aqui, em conversa com o homem do Quintajense, que descobrimos que o tal rapaz que o Lino "salvou" estava em segundo lugar e que só não estava junto do primeiro lugar porque tinha tido a tal avaria na Comenda.

Aguardámos uns minutos e ficámos impressionados com a velocidade que quer o primeiro, quer o segundo classificado desceram o "Cai-de-Costas" e seguiram para o "Fio-Dental". A velocidade era tanta que o tal puto do Quintajense na entrada para o "Fio-Dental" ia tento uma queda que não seria certamente nada bonita! Felizmente foi só um enorme susto, e ele conseguiu travar e equilibrou-se. Acredito que a causa deste episódio tenho sido uma ligeira distracção, porque ele falou para o tal elemento da equipa (na foto vê-se ele a desviar o olhar) e a velocidade era tanta que quando ele se apercebeu já estava quase à beira do "abismo".


Confirmámos que o segundo classificado era mesmo o puto que estava enrascado na Comenda e que levava um atraso de 8 minutos para o primeiro (o Lino desenrascou-o em +/- 2 minutos, mas não sabemos à quanto tempo é que ele já lá estava parado).

Seguimos a nossa volta e fomos em direcção ao trilho da Quinta abandonada de Cabanas que para alem de ter um tronco de árvore caído na fase inicial do trilho, está um bocado fechado pelas nossas "amigas" silvas! Ou o pessoal começa a passar ali mais vezes para "acamar" aquilo ou eu para a próxima tenho de levar uma tesoura para podar o raio das silvas.

Não notaram nada de estranho em duas destas fotos? Ahpoizé, eu apareço!! Tenho de agradecer à Paula, por ter puxado as orelhas ao Lino por quase nunca ninguém tirar fotos ao fotografo oficial da brigada.

Chegámos a Cabanas, e a aventura desta semana estava a quase a terminar, faltava só rolar até à Quinta do Anjo, onde iríamos deixar o Rodrigo para depois seguirmos até casa.
 
Para a semana há mais!!


Rijos de Serviço: Carlos, Lino e Rodrigo

Distancia percorrida: 50,40 km em 03:24:30

Altura máxima: 216 m
Altura mínima: 2 m
Acumulado de subidas: 1457 m (TrackMaster)
Índice de dificuldade: 766 m (TrackMaster)

Dados individuais:

Media de Pulsações: 130 p/min.
Pulsação Máxima: 177 p/min. (00:00:00 acima do valor máximo)

Velocidade Média: 15,20 km/hora


Sem comentários:

Publicar um comentário