terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Rescaldo – Passeio BTT - 03/02/2008

1º Passeio de 2008!! E que passeio! De manha olhámos todos para o céu para ver como é que estava o tempo (não estava “agradável”), trocamos SMS e chamadas telefónicas e decidimos avançar apesar da hipótese de vir a chover. Eu quando cheguei perto da estrada de areia perto do Campo do Palmelense vi logo que o passeio não ia ser nada fácil, nessa altura estava uma ventania danada que me dificultou muito a pedalada mas lá fiz o percurso até Palmela.

Quando cheguei ao ponto de encontro já lá estavam o Machadinho, o Bruno, e dois estreantes nos passeios da Brigada-do-Reumatico: O Jorge e o Artur. Depois chegou o Clã ciclista da família Paço: António, Ricardo, Fábio e o estreante Zé Francisco.

Mal começamos o percurso, ainda antes de chegarmos aos moinhos começou a chover! Ao princípio a chuva foi fraca mas à medida que íamos avançando a chuva foi crescendo, mas já lá estávamos e não íamos desistir! Porque Bttista que nunca andou à chuva e na lama não é Bttista!! (e não foi por acaso que vimos pouquíssimas pessoas na serra).

Optamos por fazer o percurso habitual visto que tínhamos 3 elementos novos (que se portaram todos muito bem). O que não estava nada famoso era o piso, o terreno estava muito mas mesmo muito enlameado, e a seguir à descida no fim do trilho dos moinhos, aconteceu o episódio mais engraçado do percurso: O Ricardo e o Zé iam à frente e eu ia logo a seguir, quando chegámos ao trilho que segue em frente após a descida dos moinhos eu ouço o Zé dizer ao Ricardo que talvez fosse melhor desmontar porque a erva e a lama estavam muito escorregadias. Assim fizemos, e lá fomos nós a pé ao lado das nossas bikes quando de repente eu começo a escorregar e pumba! Lá fui eu ver se a lama era de boa qualidade (ficam a saber que a lama era muito boa e recomendo a todos uma prova ali naquele sitio). Por falar em lama, a seguir à pausa para o lanche iniciámos a mais forte epopeia na lama do dia. O caminho à esquerda da ribeira estava completamente enlameado mas nós lá fomos e com maior ou menor dificuldade superámos todos os obstáculos que nos iam aparecendo. Nesta altura quem já estava todo roto era o Fábio, ele não está habituado a estas “andanças” e teve muitas dificuldades a partir daí. Mas ele nunca ficou sozinho, eu e depois o António tivemos sempre a fazer-lhe companhia.

Quem mostrou estar a recuperar a grande forma foi o António, sim senhor! Gostei de o ver! Esteve sempre no pelotão da frente (tirando a parte final em que esteve com o Fábio) e chegou inclusivamente a liderar grande parte do percurso. Quem também me surpreendeu pela positiva foram os estreantes Jorge, Artur e Zé que pedalaram muito bem e mostraram que de certeza vão voltar a fazer parte da brigada.

Resta dizer que eu para alem de manter a camisola amarela também ganhei a camisola castanha que premeia o tipo mais enlameado.


Por fim ficam as imagens de como eu e a minha RockRider chegámos a casa…

Bttistas: Carlos, António, Ricardo, Zé Francisco, Fábio, Machadinho, Bruno, Jorge e Artur

Km: 53,76

Sem comentários:

Publicar um comentário