terça-feira, 18 de setembro de 2012

Rescaldo - Passeio de BTT de 16/09/2012 - "Chico/Maravilha"


Esta semana pensei que seria engraçado fazermos um percurso em que passássemos pelos Trilhos "Maravilha" e "Chico-das-Saias" e se assim pensei melhor o fiz e lá fomos nós em direcção à Serra.

Começamos pela Serra do Louro e pelos seus Moinhos e seguimos rapidamente até ao Cai-de-Costas/Sobe-e-Desce até Capela das Necessidades.

Subimos depois um pouco até ao Moinho do Cuco, descendo logo em seguida pelo "Fim-do-Mundo" até à estrada dos Picheleiros.

Seguimos então até ao Parque de Campismo dos Picheleiros e parámos lá no café para uma pequena pausa. Desta vez tivemos um companheiro extra que comprovou que o pão com chouriço que eu levava era de facto de primeira qualidade e que a esparguete integral do Fernando não prestava para nada ;)

O gatito bem cheirou a esparguete, mas o pão com chouriço é que lhe soube bem! O problema é que ele devia ser alérgico a qualquer coisa e sempre que acabava de comer começava a espirrar! Mas isso não o estorvou muito porque ele não parava de comer e de espirrar, lolol
Do parque de campismo seguimos para o sempre espectacular trilho do velho "Chico-das-Saias" que infelizmente no vídeo ficou com uma qualidade péssima por causa da humidade causada pelo nevoeiro que tínhamos apanhado pelo caminho.



A seguir seguimos para o Vale da Rasca e conseguimos deslumbrar que ali bem perto daquela zona tinha ocorrido um incêndio que tinha sido extinto à muito pouco tempo:



No Vale da Rasca subimos até ao inicio do "Trilho Maravilha", que podia ter corrido melhor, visto que mais ou menos a meio do trilho o Rodrigo foi selvaticamente agredido por um pedaço de vegetação que o derrubou sem dó nem piedade! Parecia o Luisão e o arbitro alemão, mas sem a parte do desmaio fictício do arbitro, lolol



Dali seguimos até à comenda e no caminho fomos ovacionados por um largo numero de "fãs" que queriam mesmo tocar nos seus ídolos, lolol

(a qualidade do vídeo continua horrível, mas dá para perceber que não foi fácil fugir daquelas nossas "fãs", lolol)

video

Depois do trilho das Palmeiras, seguimos directamente para N10, subimos um pouco da "Tartaruga" e seguimos pelas Oliveiras até São Paulo.

Aqui foi a vez de eu ter um pequeno percalço, porque bati numa sacana duma pedra de tal forma que a câmara-de-ar vazou quase totalmente em 2 ou 3 segundos.

Depois do problema resolvido seguimos até à Baixa de Palmela para terminar o percurso em beleza subido pela Estrada da Cobra até Palmela.

E pouco mais há a acrescentar! Para a semana aqui o vosso "rescaldador" de serviço não vai cá estar, por isso para a semana já sabem que não podem contar comigo.

Até à próxima.

Rijos de serviço: Carlos, Fernando e Rodrigo

Distância percorrida: 59,90 km em 03:38:30
Altura máxima: 235 m
Altura mínima: 13 m
Acumulado de subidas: 866 m (GPSies)
Media de Pulsações: 147 p/min.
Pulsação Máxima: 191 p/min.
Velocidade Média: 16,80 km/h 
Velocidade Máxima: 52,90 km/h
 

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Rescaldo - Passeio de BTT de 02/09/2012 - Subidas para todos os gostos ;-)



O objectivo desta semana era fazer um percurso que terminasse relativamente cedo e que permitisse ao Rodrigo estar na Quinta do Anjo antes das 12h. Com esse objectivo em mente partimos da rotunda do ovelheiro pouco passava das 08h e seguimos até ao "fio-dental", continuámos a descer pelo estradão de Alcube até ao corta-fogo, e depois subimos até à Quinta do Rego de Água. 


Aí virámos à esquerda e seguimos em direcção ao "Trilho das Oliveiras" da Serra de São Luís


Subimos depois pelo antigo acesso às pedreiras e seguimos até ao parque de merendas junto à Capela de São Luís.

Após a pausa para o lanche, verificámos que ainda eram +/- 09h20 e que por isso ainda era muito cedo para encetar o regresso a casa. Mas como tínhamos o compromisso de chegar cedo, resolvemos aproximarmos da Quinta do Anjo de forma a termos a certeza que cumpriríamos o objectivo proposto.



Se até aqui o percurso tinha pensado por mim e tinha sido feito maioritariamente do tempo a subir, a partir da Capela foi o Zé o responsável, mas não pensem que as subidas diminuíram! Começamos logo por voltar para trás na Capela e subir o estradão que tínhamos acabado de descer, para depois seguirmos pelo trilho na Serra de São Luís que passa ao lado do acesso para o Pedrão (Povoado pré-histórico). 


Continuámos a descer até ao sopé da Serra de São Luís como já tínhamos descido muito, iniciámos a subida da encosta pelo single-track que habitualmente fazemos a descer, mas que até nem custa muito a subir ;-)

Rodrigo, Carlos e Zé (que só apareceu nesta foto porque ele está com uma pedalada muito forte e era difícil de apanhar, lolol)

Depois seguimos até ao Trilho dos Sobreiros e descemos até ao Vale dos Barris.


Como estávamos na onda das descidas, aproveitámos a "maré" e descemos pela "Toca da Lagartixa". Lá em baixo tinhamos duas opções, ou seguir pela "Cobra" ou pela "Lagartixa". Optamos por esta ultima opção e chegámos novamente até ao Vale dos Barris.

Subimos a estrada dos Barris até Palmela, e como ainda era cedo, seguimos pelo Trilho dos Moinhos até ao Pomar, com o objectivo de terminar o percurso em beleza no Trilho do Tronco.

Falta apenas mostrar o vídeo completo do passeio, que desta vez contou apenas com a câmara do Zé, porque eu apesar de ter andado a gravar a manha toda, esqueci-me de tirar a protecção contra o pó da minha keychain e tal como o falecido realizador português João César Monteiro no filme "Branca de Neve", só gravei um fundo negro... Que burrice!! E ainda por cima só me apercebi disso quando estava a chegar aos Olhos de Agua, lolol



Rijos de serviço: Carlos, Rodrigo e Zé

Distância percorrida: 51,90 km em 03:14:31
Altura máxima: 226 m
Altura mínima: 18 m
Acumulado de subidas: 747 m (GPSies)
Media de Pulsações: 133 p/min
Pulsação Máxima: 186 p/min
Velocidade Média: 16,50 km/h
Velocidade Máxima: 54,20 km/h